quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Chove. Há Silêncio - Fernando Pessoa

Postado por Beli às 18:04
Chove. Há Silêncio

Chove. Há silêncio, porque a mesma chuva
Não faz ruído senão com sossego.
Chove. O céu dorme. Quando a alma é viúva
Do que não sabe, o sentimento é cego.
Chove. Meu ser (quem sou) renego...

Tão calma é a chuva que se solta no ar
(Nem parece de nuvens) que parece
Que não é chuva, mas um sussurrar
Que de si mesmo, ao sussurrar, se esquece.
Chove. Nada apetece...

Não paira vento, não há céu que eu sinta.
Chove longínqua e indistintamente,
Como uma coisa certa que nos minta,
Como um grande desejo que nos mente.
Chove. Nada em mim sente...

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

7 Engraçadinhos:

*Mi§§ §impatia* disse...

pior é quando sentimos chover dentro de nós........ e nem temos como nos proteger....
lindo seu post, beijos.

ઇઉ Nárgela Bueno ઇઉ disse...

linda postagem em...amei de verdade

bjks

Nina disse...

Muito bom o poema! Que agonia pertubadora!

Sabe, as vezes é preciso gritar pra todos ouvirem. Tem vezes que o silêncio é perturbador...

Bjinhos

Nina

M. disse...

Com Pessoa ficamos sempre bem...

M. disse...

Até porque há poucas pessoas assim.

Adriana T disse...

Muito lindo...

Malu disse...

Beli,


Eu tenho paixão por Pessoa.
Nem comento , seria sacrilégio, apenas sinto ...


Lindo , belo post.


Bjo e um Dia de Paz.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Deixa disso... Ok! Template by Ipietoon Blogger Template | Gift Idea